Albino F. Almeida

Albino F. Almeida

Nasceu em Vila Nova de Tazem a 4 de Outubro de 1803 e faleceu em Lisboa a 4 de Novembro de 1858. Filho de Jerónimo de Figueiredo e Silva, lente da Universidade,

Albino Francisco de Figueiredo e Almeida é bacharel em Matemática pela Universidade de Coimbra e coronel graduado do Corpo de Engenheiros.

Lecciona Matemática na Escola Politécnica de Lisboa, tendo escrito tratados de Aritmética, Mecânica e Telegrafia, entre outros.

Bateu-se contra o miguelismo e, nos últimos anos de vida, teve assento na Câmara dos Deputados.

Em 1836, publica um "Projecto de reforma da instrução pública", que completa os ensinos primários, secundários e superior, bem como a instrução militar e dos corpos da Guarda Nacional. No capítulo dedicado ao ensino universitário, defende a criação de uma Universidade em Lisboa, destinada ao ensino das ciências, das artes e das letras.

Abílio Mendes do Amaral considera este projecto de "uma audácia e amplidão verdadeiramente revolucionárias", afirmando que o seu articulado "prova que há 135 anos, um Mestre de alto pensamento, contemporâneo de Froebel e quase de Pestalozzi, mas anterior a Montessori, Decroly, Ferrière, Consinet e outros, concebia e advogava uma extensão escolar que tinha início aos dois anos de idade com o ensino infantil, se continuava com o primário e primário superior e ia até ao cume"

Bibliografia principal

  • Elementos de Aritmética com os princípios de Álgebra até à equação do 2.º grau, Lisboa, 1828.
  • Projecto de reforma da instrução pública, Lisboa, 1836.