RIBEIRA/BELLINOS: ALGUMAS QUESTÕES

ouvinho

O Presidente da Junta de Freguesia de Gouveia, João Amaro, questionou algumas opções e prioridades a desenvolver na área da Ribeira/antiga Fábrica Bellino, na sequência da apresentação do projecto promovido pelo Município.

O autarca da Freguesia levou o tema à última reunião da Assembleia Municipal, começando por dizer que não põe em causa a regeneração e reabilitação daquela área, que sempre defendeu, mas que a mesma “não deveria limitar-se a ser, sobretudo, uma zona de fruição e de lazer, mas deveria constituir, também, uma componente importante no desenvolvimento local, sob pena de estarmos a criar mais um elefante branco com pesados custos de manutenção”.

Em concreto, João Amaro discorda que se tenha remetido para uma 2ª fase a recuperação e adaptação a Pavilhão Multiusos do principal edifício do complexo (que actualmente serve de estacionamento e onde se vão realizando alguns eventos, como a ExpoSerra).

“Há aqui um conflito entre o ex-Vereador Luís Tadeu e o actual Presidente Luís Tadeu”, disse João Amaro para vincar a mudança de opinião e de opções entre o que se previa em 2008 e o projecto que agora é apresentado, já que, naquela altura “vangloriava-se a intervenção nos Bellinos ao prometer-se o Pavilhão Multiusos e o Museu do Ar, entre outros e, agora, manifestamente as escolhas são outras, dando-se enfoque a um parque de desportos radicais e a incubadoras de empresas com a recuperação do edifício antigo que foi destelhado”.

Do mesmo modo, o Presidente da Junta de Gouveia, referiu que as intervenções na Rua da Cardia, Mercado e da Ribeira/Bellinos deviam obedecer a uma lógica de reabilitação integrada, com valências multidisciplinares e complementares”, pelo que considerou de difícil justificação “espaços e áreas disseminadas quer no Mercado, quer nos Bellinos para instalação de Start Ups ou incubadoras de empresas”.

Tópicos: Gouveia, Freguesia de Gouveia, Ouvinho, Lavadouros